Energia Solar

Você já ouviu falar em Energia Solar por assinatura?

O sol é a maior e mais limpa fonte de energia disponível, já que seus raios de luz podem ser convertidos diretamente em eletricidade através da Energia Solar fotovoltaica. Essa é uma alternativa sustentável e inesgotável, que contribui com o meio ambiente e traz inúmeras vantagens e benefícios, além da economia e retorno do investimento que é certeiro. 

A fonte alternativa beneficia a todos, desde pequenos até os maiores consumidores de energia, podendo reduzir em até 95% os gastos com energia. Além disso, a Energia Solar não emite nenhum tipo de gás poluente na atmosfera, garante economia de água, não polui o ar, ou seja, seu impacto é quase inexistente, o que consequentemente não afeta a mudança climática.

Vantagens do uso da Energia Solar

A Energia Solar é considerada a fonte de energia mais barata do mundo, pois é gerada a partir de uma fonte gratuita e inesgotável, que é a luz solar.  Mesmo que o valor inicial seja mais alto, ele se paga em no máximo 7 anos, devido à grande economia que ele proporciona, podendo reduzir os valores da conta de energia em até 95%.

De acordo com dados divulgados pelo Portal Solar, o país aumentou de 7,9 GW, no final de 2020, para 13 GW, no final de 2021, o que marcou um crescimento de 65%, mesmo em meio a uma pandemia global. A tendência é aumentar cada vez mais, como mostram as projeções da Bloomberg New Energy Finance (BNEF), que afirmam que a Energia Solar será responsável por 21,5% da geração de energia do país em 2050.

Apesar do valor, as placas fotovoltaicas têm vida útil de, no mínimo, 25 anos, mas apesar do custo de aquisição, as placas irão produzir, no mínimo, 3 vezes o valor investido em energia. As placas ainda requerem mínima manutenção, com apenas limpezas sazonais, ou seja, além de serem fáceis de instalar, elas também são fáceis e econômicas para se manter.

E o que antes ter um sistema solar dentro de uma casa ou empresa era totalmente inacessível, atualmente esse tipo de energia está cada vez mais acessível e viável economicamente, inclusive para quem não quer ou não pode instalar painéis fotovoltaicos no imóvel, através da Energia Solar por assinatura.

Como funciona a Energia Solar por assinatura

Pensando em quem não pode instalar painéis solares, seja porque vivem em imóveis alugados, apartamentos ou onde o telhado não possui estrutura suficiente para suportar o peso adicional de um sistema solar instalado, a Energia Solar por assinatura começou na Europa e chegou ao Brasil recentemente, trazendo novas oportunidades para essas pessoas. 

Algumas empresas começaram a investir em usinas solares, as quais vão gerar a energia que pode ser vendida em forma de crédito, que poderá ser abatido nas contas de luz dos assinantes, desde que na mesma área de concessão da empresa que vendeu. Os planos e preços variam entre as empresas, mas as assinaturas funcionam como se fossem de um streaming, como a Netflix, a qual você pagará mensalmente para receber os créditos.

Os assinantes do serviço abatem o valor na conta mensal de luz, com mais um ponto positivo: ficam livres da bandeira tarifária. Esse é um benefício que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) disponibilizou para estimular a geração compartilhada próxima aos locais de consumo. Ou seja, a energia é negociada em um valor estimulante quando comparado ao da distribuidora local. Outro ponto positivo da geração compartilhada é que o consumidor não precisa se preocupar com a manutenção e com a instalação das placas.

Geralmente essas usinas são grandes e instaladas em grandes locais, como na área rural, permitindo a geração de energia em grande escala e sua distribuição. Estas usinas são vantajosas tanto para os proprietários, quanto para os assinantes, pois unem economia e sustentabilidade em um só lugar.

Segundo estudos da Agência Internacional de Energia (IEA), essa é a fonte energética que mais cresce no mundo, e está a caminho de se tornar a mais utilizada em até 15 anos, e os investimentos em energias renováveis podem chegar a U$440 bilhões até 2030. A Energia Solar ainda tem muito o que crescer no Brasil, principalmente agora que ela está se democratizando e se tornando cada vez mais acessível para as pessoas.

Deixe uma resposta