Energia Solar

Copa do Mundo do Catar será a mais sustentável da história

A sustentabilidade da Copa do Mundo no Catar é um dos pilares para a construção do evento com objetivo de deixar um legado positivo e mais sustentável, Catar será pioneira no quesito sustentabilidade e será seguido por todos os outros países sede no futuro. 
Quer conhecer as principais iniciativas que vão fazer desta edição uma Copa do Mundo sustentável? Continue lendo e conheça cada solução. 
Em 2014, várias cidades do Brasil sediaram jogos exigindo grandes deslocamentos, o que aumenta a emissão de carbono e um dos fatores que o Catar se propôs a reduzir em 2022. O mesmo aconteceu na Rússia em 2018, um país com proporções continentais, assim como no Brasil, onde o transporte das delegações e do público gerou um impacto significativo na emissão de gases. 
Além disso, a manutenção dos estádios pós-evento, a demanda de energia e a gestão de resíduos também são outros aspectos que a organização contemplou no documento a ‘Estratégia de Sustentabilidade da Copa do Mundo do Catar’. 
A importância do legado de grandes eventos precisa ser pensado, pois causa grandes impactos não só a curto prazo, mas também a médio e longo prazo.
As altas temperaturas do Catar levaram os organizadores da Copa do Mundo a inovar na criação de estádios climatizados, idealizado pelo engenheiro Saud Ghani, apelidado de “Mr. Frio”. 
No Catar, o sistema cria “bolhas frias” localizadas para torcida e jogadores. A tecnologia será usada em sete dos oito estádios-sede da Copa, para o público, serão colocados dutos de ar frio embaixo de cada assento e para os jogadores, grandes tubos com ar frio ao campo. 
Segundo o fundador da tecnologia, o esforço concentrado no ar tornará o sistema mais eficiente e sustentável, além disso, o ar-condicionado é ativado com energia solar, a medida faz parte da promessa do Catar de realizar jogos com emissão zero de gases estufa.
O design dos sete estádios que foram criados do zero para a Copa também ajuda a manter a bolha de ar frio do clima quente do Catar, a estrutura foi testada para impedir que o ar quente de fora entre no estádio. O engenheiro Saud Ghani não patenteou a tecnologia, com a esperança de que seja usada em outros países quentes para garantir mais eventos esportivos. 
Desde os primeiros momentos, quando o Catar conquistou o direito de sediar a Copa do Mundo da Federação Internacional de Futebol, o país se comprometeu a organizar a edição mais sustentável da história da competição. De acordo com executivo do comitê, Jassim Al Jaidah, o Catar adotou práticas de sustentabilidade e proteção do meio ambiente em todas as etapas dos projetos de infraestrutura necessários para organizar os jogos. 
Os estádios obtiveram a certificação GSAS (Global Sustainability Assessment System), o selo consiste em avaliação de construção e de obras de infraestruturas verdes, o objetivo é a validação de práticas sustentáveis nas diversas etapas da edificação. 
O executivo Al Jaidah informou que os estádios da Copa do Mundo foram premiados com a categoria cinco estrelas no projeto construção, e também receberam a classificação A na gestão das obras de construção. 
Os estádios obtiveram certificados de eficiência no consumo de energia, já que o uso de energia limpa foi levado em consideração ainda na etapa do projeto, o que fez com que todos eles consumissem até 40% menos de energia do que os demais estádios do mundo, e também foi utilizada exclusivamente a iluminação de LED, com maior durabilidade e o menor consumo de energia e ao máximo a iluminação natural. A água utilizada para irrigar os gramados é reciclada e tratada, além do que foram utilizados materiais reciclados na construção dos estádios.
O estádio Ahmad Bin Ali, foi construído no lugar de outro estádio, que foi demolido para a construção desse novo. Um fato interessante: mais de 90% dos materiais usados em sua construção são de reciclagem e também as árvores que circundam a antiga construção foi replantadas.  
No Estádio Al Thumama, há um sistema de economia de água 40% superior ao de um estádio tradicional: ele usará água reciclada para irrigar as áreas verdes de seu entorno. 
Visto com o design mais inovador, o estádio 974 que foi todo construído com contêineres e módulos de aço, o número 974 é o código telefônico internacional do país, e também trata-se do primeiro estádio completamente desmontável e inclusive após a Capa do Catar será desmontado. 
Outra iniciativa de sustentabilidade da Copa no Catar é a utilização de energia solar para abastecer toda a infraestrutura do evento.
Uma das iniciativas foi a construção de uma usina solar fotovoltaica com capacidade de geração de 800MW em um espaço de 10 km² que junto a outras cinco subestações de eletricidade, suprirá os estádios durante a Copa, uma vez que os jogos acabarem, a usina continuará em funcionamento. Esse, inclusive, será um dos legados da Copa, pois a usina vai continuar funcionando e fornecendo energia limpa e renovável durante anos. A energia solar, inclusive, tem índice de emissão de carbono zero, já que a geração não emite nenhum poluente.
Como foi explicado anteriormente, a Energia Solar provém de um sistema de energia que é totalmente limpo, sustentável e renovável, garante economia de água, não polui o ar, ou seja, seu impacto é quase inexistente, o que consequentemente não afeta a mudança climática.
Mas não apenas grandes eventos, empresas e consumidores residenciais, assim como o Catar, quer assumir o desafio de pôr em prática escolhas mais conscientes para o futuro do planeta, e utilizar meios de tornar suas atividades e consumo mais sustentáveis.
Só aqui na Dicomp você encontra os painéis ideais para o seu negócio, com estoque a pronta entrega para montar o kit solar ideal para o projeto do seu cliente. Mais que distribuir produtos, distribuímos soluções. 

Gostou do conteúdo?

Acompanhe nosso blog e fique por dentro de todas as novidades e curiosidades sobre diversas áreas da tecnologia.
Se você quiser saber mais sobre as soluções que nós da Dicomp oferecemos, entre em contato com um de nossos consultores especializados através do telefone (44) 4009-2826 ou pelo WhatsApp e descubra qual a melhor solução para você.

Deixe uma resposta